Centro de Análise, Planejamento e Estatística - CAPE

O Centro de Análise, Planejamento e Estatística (Cape) é responsável pela análise e mapeamento criminal de cada ponto do Estado do Paraná.

É o setor que analisa e acompanha, constantemente, os registros de criminalidade ponto a ponto para, a partir da identificação das áreas mais sensíveis, repassar as informações aos gestores e, sempre que solicitado, dar respaldo para o planejamento de operações sistemáticas e para ações macro da Segurança Pública, como distribuição de viaturas e de efetivo policial.

A Equipe de Trabalho é composta por policiais civis e militares qualificados, com formação nas áreas de Administração, Geografia, História, Gestão Pública, Estatística, Engenharia e Direito.

 
Transparência

O Paraná mantém o compromisso com a transparência e com a divulgação dos índices de criminalidade, por meio dos relatórios publicados. O acompanhamento permanente dos índices de criminalidade do Paraná realizado pela Cape garante que todos os cidadãos possam acompanhar, de forma clara e fácil, os resultados alcançados, a partir das ações desencadeadas pela Segurança Pública.

A análise criminal elaborada pela Segurança Pública do Paraná leva em conta o total do número de vítimas, e não apenas o número de ocorrências.

 
Cultura da Meta

O Estado do Paraná estabeleceu o homicídio doloso (aquele com intenção de matar) como o indicador master da Secretaria da Segurança Pública. O índice é utilizado mundialmente para medir eficiência e eficácia das ações na área da segurança.

Para isso, a cultura da meta foi incorporada ao trabalho das polícias. Cada gestor de segurança pública, em sua área, tem conhecimento da meta a ser atingida no curso de cada ano.

 
Missão e Valores

Missão CAPE

Com qualidade e transparência produzir conhecimento em segurança pública, por meio de análises, estudos e pesquisas multissetoriais, objetivando assessorar a tomada de decisão estratégica e o processo de gestão por metas e resultados, contribuindo ainda em sua área para o fomento da doutrina e a disseminação de cultura.

Valores CAPE

- Transparência
- Interesse Público
- Respeito
- Isenção
- Comprometimento
- Melhoria contínua

 
Coleta de Dados

O Boletim de Ocorrência Unificado (BOU) é mais uma ferramenta pioneira implantada pelo Governo do Paraná para combater a criminalidade e levar mais segurança e comodidade à população. Quando faz o atendimento de ocorrências nas ruas, o policial militar pode registrar o B.O. para que a pessoa não precise mais se dirigir à delegacia de polícia. Além de mais conforto para o cidadão, o BOU garante extrema confiabilidade às estatísticas policiais, colocando um fim à duplicidade de informações, já que antes de sua implantação a Polícia Militar e a Polícia Civil tinham bancos de dados separados.

Esta unificação definitiva das informações sobre crimes e contravenções coloca mais uma vez o Estado do Paraná à frente de outras unidades da federação. O Paraná foi o primeiro a usar um único boletim de ocorrência desde o primeiro registro até a finalização das investigações e atualmente é possível acompanhar andamento e resultado dos procedimentos Policiais no Poder Judiciário.

Por meio da Resolução nº 252/2012, foi instituído o Sistema de Controle de Ocorrências Letais (SCOL), com o objetivo de coletar informações complementares do BOU de todas as ocorrências policiais e criminais que envolvam mortes no território paranaense.

 

ESTATÍSTICAS


SETORES

 
Setor de Análise Criminal

Com a necessidade cada vez maior de informações por parte da polícia foi criado o setor de análise criminal o qual é a responsável pela extração e produção de dados e relatórios estatísticos tanto como apoio aos órgãos do executivo, objetivando assessorar a tomada de decisões, quanto cumprindo a função constitucional do acesso a informação atendendo aos diversos setores da sociedade, assim como: jornalistas, pesquisadores, estudantes e àqueles que tiverem interesse em ter conhecimentos sobre os dados estatísticos da cidade onde vive, informações estas sempre pautadas nos valores da transparência, interesse público, respeito, isenção, comprometimento e melhoria contínua, com total respeito ao ordenamento legal vigente e resoluções apartadas que parametrizam as relações sociais.

 

 
Setor de Estatística

Realiza a organização sistêmica destes dados, com métodos estatísticos descritivos e inferenciais a fim de resumi-los, analisa-los, interpretá-los e deles extrair conclusões para auxiliar os gestores na tomada de decisão. O Relatório estatístico criminal é o de maior volume de naturezas criminais pois contempla todos os títulos penais subdivididos em alguns casos por ambientes específicos como por exemplo os furtos e roubos em residências, no comércio e no ambiente público. Além de outros crimes contra o patrimônio, contra a pessoa, contra a dignidade sexual e contra a administração pública também faz parte deste relatório o total de veículos furtados, roubados e recuperados em todo o estado e por áreas integradas

A CAPE é responsável pela divulgação da estatística criminal oficial do estado no âmbito da SESP. Todos os relatórios produzidos são de periodicidade trimestral e estão disponíveis no site da SESP desde 2007.

 

 
Setor de Geociência

Utiliza-se do Geoprocessamento e da Análise Geoespacial, e com o apoio de ferramentas que permitem oportunidades incomparáveis de exploração das informações criminais. Realiza análise dos atributos geográficos para dar transparência e democratização de informações e analise para as atividades de investigação e policiamento.

Dentro do Portal CAPE GEO é possível:

  • Análise Espacial do Crime;
  • Análise de “Hot SPOTs”;
  • Construção da Superfície da Criminalidade;
  • Planejamento de Barreiras Policiais;
  • Mapeamento do Tempo e Espaco (Selecionar e visualizar em mapa todos os crimes ocorridos em determinado bairro da cidade e em determinada hora, dia, mês e ano);
  • Auxílio Planejamento Operacional, Alocação de Recursos Humanos e/ou Materiais;
  • Mapeamento por características de crimes registrados (ex.: tempo, espaço, vítima, suspeito e modus operandi)
  • Mapeamento pontos de Interesse Segurança Pública (ex.: posto de combustíveis, lotericas, farmacias, hospitais, estações tubos)