Segurança Pública recebe curso do Ministério da Justiça sobre inteligência cibernética
02/09/2021 - 16:42

O Departamento de Inteligência do Paraná (DIEP) está recebendo a 23° edição do curso de inteligência cibernética (CIC), promovido pela diretoria de inteligência da Secretaria de Operações Integradas (SEOPI) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), por meio da integração com a Secretaria da Segurança Pública do Paraná (Sesp). O curso tem o objetivo de capacitar os profissionais da segurança pública para atuação na área de inteligência para o uso de equipamentos, softwares e técnicas em ambiente cibernético. A capacitação, que iniciou-se na segunda-feira (30/08), na sede da Polícia Científica do Paraná, em Curitiba, segue até sexta-feira (03/09).

Ao todo, 37 policiais da área de inteligência do Paraná fazem o curso, incluindo integrantes do DIEP, Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Científica, Departamento Penitenciário, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal. Além destes, as aulas também contam com a presença de um aluno do Depen Federal. O curso, com duração de uma semana (de 30 a 03/09) contará com aulas expositivas, discursivas e com exercícios teóricos e práticos, para facilitar a interação entre os discentes por meio de debates.

O curso de inteligência cibernética era muito esperado, já que precisou ser postergado no ano passado em razão da pandemia, além disso, é um grande marco para os profissionais da área de segurança, pois será totalmente presencial, possibilitando maior interação e troca de experiência entre o aluno e o professor, muito importante para quem atua na inteligência, conforme destacou o chefe do Departamento de Inteligência do Paraná e anfitrião deste evento, delegado Sivanei de Almeida Gomes.

"Estarmos reunidos aqui é um grande avanço para área da inteligência, principalmente porque possibilita um vínculo de confiança que deve existir entre os profissionais desta área. Para o estado do Paraná, esta capacitação é essencial para o assessoramento e condução de uma boa gestão, pois possibilita que as atividades sejam desenvolvidas com êxito e conhecimento oportuno”, informou o delegado Sivanei. “Podemos ter a melhor tecnologia e os melhores equipamentos, mas se as pessoas não estiverem capacitadas para operar, de nada adianta, por isso este curso é de grande importância para a inteligência da Secretaria”, acrescentou.

O diretor da Secretaria de Gestão e Ensino em Segurança Pública (SEGEN) do MJSP, Ricardo Magno Teixeira Fonseca, ressaltou a importância em fomentar a integração e o investimento em capacitação entre as instituições estaduais e federais para os profissionais das agências de inteligência, além de afirmar que este curso tem um investimento inestimável para o Governo Federal e para o Estado, na área do campo cibernético.

“Nossas iniciativas visam atingir desde a alta gestão até a ponta da segurança pública. Este curso  contribui para a produção de conhecimento dentro da perspectiva do ciberespaço, esses profissionais do núcleo de inteligência precisam entender a importância do trabalho em rede, sobretudo, na era da informação, onde o valor dela passa a ser essencial para qualquer tomada de decisão; A SEGEN, por meio do Ministério da Justiça, está investindo em cursos presenciais, mas sem deixar de lado metodologias modernas de ensino, com aulas remotas. Também estamos formulando cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado”, afirmou o diretor Ricardo.

O coordenador de Integração de Subsistema de Inteligência da Diretoria de Inteligência do MJSP, agente de Polícia Federal Frederico de Melo Aguiar, abordou sobre a importância dos centros integrados como ferramenta para o conhecimento nas mais diversas esferas que envolvem a inteligência, em todos país, cujos centros estão representados por regiões, localizados nos estados de Brasília, Curitiba, Campo Grande, Fortaleza e Manuas, sendo que no próximo mês terá a inauguração de um centro, em São Paulo.

“Esses centros visam a integração de inteligência em todos os estados, sob administração do MJSP, por meio dos quais policiais de todas as unidades federativas estão integrados na produção do conhecimento, principalmente voltado ao trabalho de combate ao crime organizado. Por isso nós buscamos ministrar os cursos em todas as regiões do país para proporcionar, além do conhecimento aos servidores, a criação de uma rede de contato, para que estes profissionais possam se conhecer, trocar experiências sobre as tecnologias que são utilizadas em cada estado e entre os estados”, destacou o  coordenador Frederico.

PRESENÇAS – Além das autoridades já citadas, também estiveram presentes na abertura do evento, o diretor-geral da Polícia Cientifica do Paraná, Luiz Rodrigo Grochocki e representando o comandante-geral da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Paraná, o chefe do Centro de Inteligência da Polícia Militar, major Alexandre Lopes Dias, além dos alunos e integrantes das forças de segurança estaduais e federais.

GALERIA DE IMAGENS