Academia do Guatupê é transformada em Escola Superior de Segurança Pública
09/05/2012 - 16:50

O governador Beto Richa e o secretário da Segurança Pública Reinaldo de Almeida Cesar assinaram nesta quarta-feira (09/05) decreto que credencia a Academia Policial Militar do Guatupê (APMG) como Escola Superior de Segurança Pública. Com a medida, a academia passa a integrar o Sistema de Ensino Superior do Estado, vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, com a oferta de cursos de graduação e pós-graduação para oficiais.

Na solenidade realizada na própria instituição, em São José dos Pinhais, na região Metropolitana de Curitiba, o governador também assinou decreto que transforma o atual Curso de Formação de Oficiais (CFO) em Curso de Graduação em Segurança Pública – Bacharelado. Richa também autorizou a realização do Curso de Especialização em Metodologia do Ensino Superior. Para praças, a Academia vai oferecer o curso de tecnólogo em Segurança Pública.

O governador afirmou que o ato atende duas grandes prioridades da gestão, que são a oferta de educação de qualidade e ampliação dos investimentos na segurança pública. “Atendemos uma reivindicação antiga de toda a Polícia Militar, garantindo aos policiais capacitação e preparação e, aos paranaenses, ordem, segurança e tranqüilidade”, disse.

Richa destacou que no próximo dia 17, 2.000 policiais militares, 695 policiais civis e 500 bombeiros serão oficialmente aos quadros da segurança pública. O grupo faz parte da maior contratação de policiais da história do Estado do Paraná, feita no ano passado.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Roberson Bondaruk, o novo curso de graduação terá duração de três anos, com aulas em período integral (4.020 horas/aula), e receberá novas disciplinas no currículo como antropologia, sociologia, direitos humanos, novas técnicas policiais e língua estrangeira (inglês e espanhol). “É um ensino policial e de bombeiro com mais capacitação, renovado e humanizado”, disse.

O secretário da Ciência Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal Neto, afirmou que a academia também poderá desenvolver programas e atividades de educação, pesquisa e extensão. “O credenciamento do Guatupê demonstra mais um importante passo que o Governo do Estado dá na busca pela excelência em ensino superior”, destacou.

ESCOLA SUPERIOR - O processo de credenciamento da Academia do Guatupê como Escola Superior de Segurança Pública e o pedido da autorização do Curso de Formação de Oficiais em Segurança Pública começou em agosto de 2011.

De acordo com o comandante da Academia Policial Militar do Guatupê, tenente coronel João de Paula Carneiro Filho, o processo reuniu mais de 3,8 mil páginas, contendo o Plano de Desenvolvimento Institucional da Academia e o Plano Político-Pedagógico.

Ele conta que o processo foi protocolado na Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia e Ensino Superior (SETI) e designada uma Comissão de Avaliação Externa, composta de três peritos para análise documental do processo e trabalhos em campo.

“Além da sua condição de direito em lei, constituindo-se numa Instituição de Ensino Superior de fato, os peritos elaboraram um parecer considerando que a academia apresenta todas as condições de organização didático-pedagógica, de corpo social (alunos, professores e técnicos), de infraestrutura, de requisitos legais e normativos para ser credenciada junto ao Sistema de Ensino Superior do Estado”, explicou Carneiro.

Com o parecer dos peritos, o processo de credenciamento foi encaminhado ao Conselho Estadual de Educação (CEE), recebendo no último dia 13 de abril parecer favorável para a instituição da Escola Superior de Segurança Pública.

“Em mais de 40 anos de academia sempre se buscou este credenciamento”, afirmou o comandante. Segundo Carneiro, se formam por ano no Guatupê mais de 2,5 mil alunos nos cursos de formação, aperfeiçoamento e especialização, sendo desses mil no Curso de Formação de Oficiais e Soldados.

GUATUPÊ – A Academia Policial Militar do Guatupê (APMG), foi criada em 1971, com o objetivo de oferecer cursos de formação, aperfeiçoamento e especialização de oficiais e praças da Polícia Militar.

O Guatupê oferta aos praças os Cursos de Formação de Sargentos e de Cabos. Para o Curso de Formação de Soldados - policial e bombeiro militar -, o candidato deve obrigatoriamente realizar concurso público.

Para oficiais - militares e bombeiros -, a academia dispõe do Curso de Formação de Oficiais, com duração de três anos e graduação em terceiro grau (nível superior). O ingresso é realizado por meio de concurso realizado em convênio com a Universidade Federal do Paraná (UFPR).

O ingresso como Oficial não Combatente ocorre por intermédio de concurso público de provas e títulos, para o preenchimento de vagas do Quadro de Oficiais da Saúde (QOS), composto por médicos, dentistas, bioquímicos e veterinários.

A academia também realiza anualmente cursos de pós-graduação com especialização nas áreas de maior interesse institucional. A nível de mestrado é ofertado o Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais, obrigatório para a promoção ao posto de major.

Participaram da solenidade, o secretário-chefe da Casa Militar do Paraná, coronel Adilson Castilho; a secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; os deputados estaduais Mauro Mores e Teruo Kato; autoridades militares e representantes da área da educação.

GALERIA DE IMAGENS

Últimas Notícias