Polícia Civil

31/10/2017

Locais de crime terão padrão de atendimento em todo Paraná

Padronizar as investigações de crimes contra a vida foi tema de curso na manhã desta terça-feira (31/10) na Escola Superior de Polícia Civil a servidores que trabalham com crimes desta natureza. O curso estará na grade extracurricular das próximas turmas de policiais. A abertura oficial do evento contou com a participação do delegado-geral, Júlio Cezar dos Reis.

“Não tinha melhor hora para se ter um curso com este objetivo na nossa instituição de ensino, tivemos fortes reduções de crimes de homicídio no Paraná, além de um número muito bom de elucidação. Agora todos os nossos policiais terão conhecimento padrão para atender os locais de crime”, falou o delegado-geral, Júlio Reis, durante o evento.

O curso dividido em aulas teóricas e práticas passará a todos os profissionais da polícia métodos científicos de investigação de homicídios visando a padronização de procedimentos, desde o atendimento ao local de morte até a conclusão da investigação e elaboração do relatório.

Para o chefe de gabinete da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciaria, Jorge Oliveira, que representou o secretário de Segurança Pública, Wagner Mesquita, os números de homicídios têm apresentado ótimas reduções. “ A redução de homicídios caiu 17,9% no primeiro bimestre de 2017, em relação a mesmo período de 2016, é um número significativo, resultado do trabalho da Polícia Civil, em especial da DHPP e também Governo do Estado. Um exemplo de compromisso para que vocês alunos continuem desempenhando este trabalho”.

O delegado-titular da Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), Fabio Amaro, responsável pela idealização do curso, também falou sobre o curso. “Espero que esse curso seja bastante proveitoso, pois a proposta é que os policiais tenham um conhecimento minucioso sobre as investigações de homicídios que hoje é empregado na capital. Temos protocolos, técnicas e uma metodologia, e essas ideias, não podem ficar somente com o nosso servidor, é preciso que elas sejam repassadas a toda rede de Segurança Pública”, enfatizou aos participantes.

“Trazer as experiências dos policiais que trabalham diariamente na prática para passar a todos servidores como forma de padronização é uma excelente oportunidade pois quem ganha não é só a Segurança Público, mas a população em geral”, falou o diretor da escola, Sebastião Ramos, completando que “este foi um dos cursos mais procurados na ESPC nos últimos dias. Já temos uma fila de mais de 70 servidores para fazer o curso”, concluiu.

Além de policiais da capital, também participaram do evento, promotores de Justiça, deputados estaduais, vereadores, peritos, papiloscopistas, escrivães, delegados, servidores do Judiciário, entre outros policiais do interior do estado.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.