Polícia Civil

11/08/2017

Preso homem suspeito de participar de latrocínio contra motorista de ônibus

A Polícia Civil do Alto Maracanã prendeu na manhã desta sexta-feira (11), um homem, de 18 anos, suspeito de participar de um latrocínio que vitimou o motorista de ônibus Edmilton José de Melo, 45 anos, morto com um tiro no peito. O rapaz foi detido em sua residência, na Vila Zumbi dos Palmares, no município de Colombo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

O jovem não esboçou reação durante sua prisão e inicialmente nega o crime. Ele foi preso através de um mandado de prisão temporária – válida por 30 dias – expedida pela Justiça. Conforme investigações, o suspeito foi o responsável pelo disparo de arma de fogo que vitimou o motorista.

O crime aconteceu na noite do dia 22 de julho deste ano, por volta das 20h35, na Linha Maria Eugência/ Jardim Paulista. O motorista seguia o trajeto habitual de Curitiba até Campina Grande do Sul, na BR – 116, já na região da Vila Zumbi dos Palmares, quando três homens e uma mulher invadiram o coletivo.

Ação criminosa aconteceu depois que dois dos suspeitos – um homem e uma mulher – estavam em um ponto de ônibus e deram sinal para o coletivo parar. Logo que o veículo parou e o casal entrou, outros dois homens que estavam escondidos, também entraram pela porta da frente do veículo dando voz de assalto.

Neste momento, os suspeitos pediram para o motorista continuar o percurso. Um homem e a mulher ficaram na frente rendendo o cobrador, enquanto os outros dois ficaram próximo a catraca.

O disparo contra a vítima aconteceu depois que um dos suspeitos pulou a catraca para pegar os pertences dos passageiros. Uma das vítimas reagiu no instante em que um dos suspeitos pegou sua bolsa. “O motorista foi atingido pelo suspeito no peito quando em tentou ajudar a vítima”, conta o delegado-titular da Delegacia do Alto Maracanã, Reinaldo Zequinão. Os suspeitos fugiram logo após o crime.

As investigações iniciaram assim que a Polícia Civil foi notificada. A equipe chegou até o suspeito após uma série de diligências externas, além de interrogatórios. Com base em provas concretas, a prisão temporária foi solicitado à Justiça que expediu o mandado.

O suspeito responderá pelo crime de latrocínio e permanece preso à disposição do Poder Judiciário. As investigações seguem para identificar e prender os demais envolvidos no crime.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.